Teremos que esperar 200 anos para iniciar uma viagem interestelar

Compartilhe | Postado dia 08 de Fevereiro de 2018

O homem sempre sonha olhando o céu e a infinidade de estrelas, cada uma com seus potenciais planetas, dos quais possivelmente pelo menos um seja habitável pelo ser humano. Mas independentemente do tempo que requeresse chegar até uma das mais próxima, quando estaríamos prontos para empreender a viagem? Inclusive assumindo que tivéssemos a tecnologia necessária, ainda deveremos esperar 200 anos para que possamos gerar a energia necessária.

 

Pelo menos é o que diz um estudo realizado por Marc Millis, cientista especializado em propulsão, que compila todas as necessidades energéticas das missões espaciais dos últimos 27 anos.

Para isso Millis se baseou na energia que os EUA consumiu para o lançamento dos ônibus espaciais, em concreto que fração de energia do país representava. Assim, assume que a mesma fração de recursos e energia será utilizada em um futuro em todo mundo.

Então extrapolou as cifras a missões maiores (contando aceleração, consumo energético por pessoa, supondo 500 pessoas e a energia necessária para a desaceleração na chegada), obtendo como resultado que até o ano 2196 não teremos a energia necessária para uma nave colonial que possa atingir uma estrela muito próxima.

A estimativa não é precisa porque depende de vários fatores, motivo pelo qual vemos no gráfico um leque de possibilidades, mais otimistas e pessimistas, segundo o crescimento energético. De maneira que nem nós nem nossos netos veremos uma estrela de perto.

Deixe seu comentário: